domingo, 27 de dezembro de 2009

Tax Free ou Free-Shop - Vale a pena ou não?












Me lembro de um tempo em que todos sentiam a maior inveja de quem tava viajando, só por conta das compras no Free-Shop. Era uma festa!

Tempo que não tínhamos nada importado pra comprar no Brasil, desde perfumes e bebidas até eletrônicos. Compra no Free era um achado!

As coisas mudaram ! Ainda bem! Hoje temos de tudo. Não precisamos ir aos EUA, por exemplo, pra ter um computador de última geração, uma câmera ou filmadora. Nada! Bebidas então, em qualquer supermercado encontramos todas: licores, vinhos, uísques e até cervejas de qualquer país do mundo.

Só tem uma pequena diferença: o preço.
Mas eu já fiz várias comparações e pra vinhos, por exemplo, não compensa sair carregando o maior peso lá do outro lado do mundo. Não faz grande diferença pra bebidas em geral, a não ser uma ótima promoção.
E você pode conferir pela internet no site do Free, é só olhar antes de viajar.

Assim que a gente sai do avião e chega perto das lojas, vamos encontrar pessoas ou mesmo balcões com panfletos indicando o que está em promoção. Vale a pena conferir!

Pra eletrônicos então, deixou realmente de ser vantajoso comprar em Free-Shop. Lembrem-se que tô falando de compra em aeroporto. É evidente que um lepitopi comprado em NY sai muito mais barato do que comprar aqui, mas no Free não vale mais a pena.

Ainda acho que, o que vale a pena, são alguns perfumes mas, sempre digo pra todo mundo, cuidado ao deixar pra comprar no aeroporto, porque você corre o risco de não encontrar seu perfume preferido, aí pronto, danou-se!

O Free brasileiro tem um serviço muito legal, que já foi testado por mim, que é de fazer a reserva.

Dias antes de viajar, você, pela Internet, vê o que quer e faz a reserva. Não importa o quê. Chega no aeroporto e sua sacola já tá separada, tudo certo.

Mas, como os tempos andam doidos, e não podemos confiar nos horários dos voos e mudanças de aeroportos, já me lasquei com isso também. Como? Fiz uma reserva pra pegar no Rio, houve um problema, meu voo desceu em Sampa com conexão direta pra BH.

E tem também o problema de seu voo atrasar, você chegar e ter que sair correndo pra pegar sua conexão e não vai dar tempo de pegar suas encomendas.

Se você vai fazer um voo direto, então não tem problema, pode comprar sem susto.

No meu caso da mudança de aeroporto, quando cheguei em BH, não tinha metade do que tinha reservado e fiquei sem minhas encomendas. A reserva de um Free não vale pra outro.

É um risco que, só você pode avaliar, se vale a pena correr.
"Nosso destino nunca é um novo lugar, senão uma nova forma de ver as coisas."
Henry Miller

11 comentários:

Susi disse...

Ieda,mudei meu texto la no post de natal,boa dicas essa do free shop. Mulher, mas voce ja correu o mundo.
bjks

Ieda Dias disse...

Pois é Susi, quiném cachorro sem dono...ano que vem vou voltar a Israel, rever amigos de quando morei lá. E tb. quero ir ao Cairo. Vamo?
bjins

Juliana disse...

Amo 'free'. Anoto os preços na ida e compro o que vale a pena na volta. (aprendi com a dindinha)
Uma dica importante para os consumistas, e para os parentes de consumistas com a lista infinita de encomendas, é ter uma escala com intervalo de umas 4 horas para não correr o risco de não dar tempo de comprar 'tudo' que é extremamente necessário... hehehe
Pode parecer muito mas não é! O seu vôo pode atrasar, e aí é quase uma catástrofe....
Não tem nada mais triste do que passar correndo pelo free shopping, cabelos ao vento do ar condicionado, e aquele olhar desiludido de tudo que você está deixando para trás porque seu nome já foi chamado 3 vezes pela companhia aérea.
Não desejo isso para ninguém!!
Por isso, se não tiver escala de 4 horas, vou na de 6. Prefiro comprar com calma, sentar para tomar um café e ler uma revista enquanto espero 'linda' pelo meu vôo, repleta de sacolinhas vermelhas grampeadas com as notinhas... que saudade...
Outra é: nunca, em hipótese nenhuma, pegue vôo direto para sua cidade, a não ser que você more no Rio ou em São Paulo. Em BH o Free Shopping dá desgosto; não tem quase nada, é u ó! Você acha que está fazendo um 'negocão' indo sem escala, mas quando desce e entra no free, não vai encontrar mais do que umas batatas pringle's e um lenço de papel para secar as lágrimas.
Não é drama. A realidade da vida é dura!!
E se dona Ieda demorar para ir para Israel, acho que vou pegar um pacote baratinho para Argentina só para fazer um free, rsrsrsrsrs
beijos

Ieda Dias disse...

Povo aprende rápidim...ainda mais quando o negócio é consumir...benza ó Deus!
bjins

Cyrano disse...

Caríssima, bom dia.
Este é um assuntim porreta e vou me alongar.
Para nós simples mortais que não viajam como queriam e nem têm parentes ou amigos que também o façam, quando surge uma chance de alguma compra que se concretiza, é uma boa.
Ano passado um amigo do meu genro viajou com a esposa para a Inglaterra e ofereceu se ele queria algo. Como estava duro, me passou a bola e arrisquei um chute.
Via e-mail soube que o viajor pouco ou nada traria e a avenida estava aberta para mim.
Como adoro fotos e vídeos, fiz pesquisas para filmadoras e câmeras fotográficas, com diversos modelos e preços no site da Argos e enviei.
Depois desta minha trabalheira, ele "descobriu" que dava para trazer algumas coisinhas e reduziu meu pedido a uma filmadora JVC, que era o item mais barato da minha relação.
Aqui um alerta. Essas coisas de imagens, vídeos, trazem o problema de uma diferença entre o sistema PAL G da Europa e o PAL M, uma jaboticaba bem brasileira.
Daí se você gravar, não consegue passar direto na TV com cores. As imagens, pela diferença de sistemas saem em branco e preto e um conversor que transforme os sinais custa mais caro que a filmadora.
Mesmo assim valeu a pena, vez que ao gravar em DVD, sai colorido. É um equipamento que cabe na palma da mão, grava as imagens em cartões de memória, o que elimina HDs e seus motores e o melhor, custou-me em libras esterlinas o equivalente a R$600,00, sendo que por aqui, o preço mais barato que achei na época foi R$1800,00.
Saí no lucro e aguardo uma próxima "vítima" para a câmera, que por aqui custa bem mais de 3 mil reais.
Puxa este comentário foi longo.
Bons passeios e bjs.

Ieda Dias disse...

Cyrano,não sei ainda quando me vou, "pra desespero dos donos da casa"....hehe.........mas vai dando uma olhada no free shop e vê se tem alguma coisa que te interesse, que compro pra você, Só passo no free quando alguem me pede algo. Nunca compro nada. OK? Te aviso com antecedencia quando do meu parto. Sem dor.
bjins

Cyrano disse...

Oba, me achei.
Tá ficando difícil. Vou achando os posts e comentando. Aí me "perdo".
Você não existe! Não nos conhecemos e vem com toda essa gentileza. Agradeço seu oferecimento, mas por enquanto não quero nada, "obrigadim".
Lembrei que quero uma coisa sim: continue viajando e nos brindando com sua observações.
Bjs.

Ieda Dias disse...

Vai pensando por ai, Cyrano porque ainda não tô voltando e vai dar tempo de vc inventar alguma coisa pra querer...rs
bjins

Anônimo disse...

Olá Ieda, boa noite.
Ieda, vc que tem mais experiência em viagens, poderia dá uma dica.
No caso de eu comprar um relógio e colocar no braço(como se fosse meu de uso), no aeroporto pode dá problema com a cota de U$ 500,00 que o passageiro tem direito. Por exemplo, posso comprar dois relogios, colocar um no braço e o outro eu declaro que comprei, isso pode dá problema na alfândega? Poderia esclarecer melhor sobre isso?

grato.
Atenir

Ieda Dias disse...

Atenir, não sou a melhor pessoa pra dar conselhos e explico pq.Quanto a estes 500 dólares por ex. Não significa nada. Qualquer coisinha custa 5oo dólares.Eu sempre infrinjo leis...rs..compre seus relógios, coloque no braço e na mala e não esquente sua cabeça. O importante é a atitude. Vc. não está contrabandeando duzias pra vender. É um pra você e 3 pra familia.E fim.Digo que podemos passar com um elefante pela alfandega se tivermos atitude. Entende?E não tente enganar os fiscais. Eles conhecem todas as novidades e os preços. Mas nos dias de hj, não se imoportam tanto mais, pq o mundo é aberto. Compra-se tudo em qualquer lugar.Hj em dia grãos e sementes estão mais perigosos que relógios e computadores. Qualquer dúvida se tiver pode escrever, se puder ajudar será um prazer.
bjins

Anônimo disse...

Oi Ieda, muito obrigado pela dica.
Realmente, só pretendo trazer tres relogios para mim e familia, mas provalmente vai passar de 500 dolares. Vou declarar e vê o que eles dizem. Se cobrarem mais eu pago.
Estou indo pra Paris hoje(08/03/2010) a passeio por oito dias.
Muito grato e bom trabalho.
Parabéns pelo blog.

Atenir Coelho.

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...