sábado, 31 de julho de 2010

Podexá, que eu te aviso... Fico de olho!

Quando morei na França, fui apresentada à uma revista muito legal que se chama Que Choisir ( o que escolher ) que informa sobre, não importa o quê, e, se aquele produto, é uma boa escolha/compra; desde helicópteros, cremes pro rosto, alimentos em geral, bicicletas e computadores, até pneus de carros. Tudo! Fazem pesquisa, analisam e passam o resultado pro cliente, dizendo qual é o melhor produto e qual o melhor preço. Evidente que não tem anunciantes e a revista se sustenta com a grana das assinaturas. Pensei em assinar, quando voltei pro Brasil, mas, não ia fazer muito sentido, porque, apesar da aldeia global que virou este mundo, muita coisa não temos aqui ou, se temos, são feitas de uma forma diferente; adaptados pra nosso país.
Então, fui procurar se não existia alguma coisa parecida na terra brasilis. E não é que tem? Tal e qual e fazem um trabalho com muita seriedade. A revista se chama ProTeste.
Nem vou repetir o que fazem porque, a idéia inicial, é a mesma da revista francesa. Aliás, não sei quem nasceu primeiro, nesse caso, ainda não investiguei se foi o ovo ou a galinha.
Então, querido amigo leitor, a partir de agora, tive a idéia de passar, pra você, o assunto ou assuntos, que mais me interessarem em cada revista que receber.
E vou começar falando sobre o Guaraná Antárctica-Açaí.
Transcrevo da revista.
"De acordo com a sua rotulagem, essa bebida tem as mesmas características do guaraná tradicional. O guaraná com açaí, lançado recentemente pela Antárctica, em muito pouco difere da versão original. Analisamos a rotulagem dessa bebida e concluímos que ela não é mais saudável que o guaraná comum. Suas características são de um refrigerante como qualquer outro: cheio de açúcar e sem nutriente algum."
Outra dica:
Eu adoro Cottage! Como muito! Misturo com salsinha, cebola ralada, pimenta-do-reino, azeite - invento moda - ou como natural também. E, no último número da Proteste, eles alertam sobre as diferenças significativas no teor de gordura entre os queijos cottage testados. Se você faz dieta, fique de olho! Não vou transcrever a reportagem toda, claro, mas vou passar o resultado final, que é sobre a escolha certa. Se alguém quiser saber mais, é só me pedir e, lá embaixo, vai o link sa revista.
" Melhor, em qualidade e preço, pela ordem: Boa Nata - Damatta - Balkis - Taeq Ligth - Tirolez - Cristina - Quatá - Carrefour Viver Ligth."

18 comentários:

Anônimo disse...

Oi Ieda, ótima dica. Vou lhe nomear minha "Que choisir", no quesito Paris. É claro que tudo ou quase tudo em Paris é bom conhecer, mas tenho que estabelecer prioridades, pra ir "degustando" aos poucos. Que tal as redondezas do canal Saint Martin, vale a visita? Me indicaria alguma coisa em especial?
Abraços
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Elisa, o passeio é legal. Se você nunca viu uma eclusa, vale a pena ver. Mas, na boa, dependendo do tempo que você vai estar por lá, por mim, passaria. Este link abaixo é de um blog, e o autor falou diritim como é o passeio. Olhe lá.
bjins

http://viverparis.blogspot.com/2009/01/canal-saint-martin.html

regina disse...

Oi bom dia
Bem interessante. Aqui também temos o IDEC que, em sua revista, faz o mesmo trabalho do Proteste

Ieda Dias disse...

Oi Regina, fale mais sobre o IDEC, pra eu passar pros nossos amigos.
bjins

Anônimo disse...

Ieda, não consegui acessar o endereço que você me repassou, mas em compensação, acessei o blog (viverparis) e o devorei de ponta a ponta, valeu muito. Agora, me diga o que é uma eclusa? Nunca vi e não tenho idéia, ou será que conheço com outro nome?
Bj
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

hhheeeeeeeee.....Vc é engraçada Elisa...eu ia encher umas 5 páginas pra explicar o que é uma eclusa...então vai nesse link que vai entender....rsssss.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Eclusa

Mas vc conseguiu ver o Canal no Blog Viver?
bjins

Anônimo disse...

Ah, agora vou querer conhecer a eclusa "no" ou "do" canal Saint Martin, juro que tava pensando se tratar de um bicho do mar, no mínimo parente da medusa, merluza!!!!
Ieda, que tal Neuilly? Sei que está fora de Paris, mas penso ser legal percorrer as redondezas da cidade. Que choisir?Vale ou não vale, já que vou ficar por lá 13 dias.
Bj
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

N'a rien à faire là-bas, ma belle. Neuilly (nêii) é somente um bairro onde moram ricos. Ruas mais largas, você não vai ver ninguem, pq rico já sai de casa dentro do carro. Vai comer lá no portugues que eu recomendo aqui...vai amar e conhecer um lugar legal em Paris.
bjos

Anônimo disse...

Cadê o português?Será aquele post do último dia da sua viagem de Paris deste ano, que você estava atrasada e foi um Deus nos acuda par pegar o vôo, o táxi etc. Vou reler
Bj
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

O próprio. E diz pro Charles que mandei um beijo pra ele.
bjos

Anônimo disse...

Hum, que intimidade com o portuga! Darei o recado.
Ieda, mais uma coisinha, por hoje, bien sur.
Sobre conhecer Paris passeando de ônibus urbanos. Se pego uma rota e vou até o ponto final, posso fazer o caminho de volta no mesmo ônibus? Sabe me dizer se no ponto final eles ficam esperando uma eternidade, como os daqui, ou é o mesmo tempo que eles gastam em qualquer parada( isso é só para eu me orientar, e não ficar dando bobeira viu?)
Bj
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Elisa, normalmente os onibus não tem ponto final. Vão como se fosse em círculo. E pode ficar nele o tempo que quiser.Mas, é interessante tb. andar nos onibus de 2 andares, aqueles ingleses vermelhos, pra conhecer todos os pontos turísticos. Você compra o bilhete escolhendo o roteiro e tem pontos. Pode descer e subir. Viu uma coisa legal, desce, e sobe no próximo onibus e continua a peleja. Tendeu?
bjis

Anônimo disse...

Tendi, boneca, mas quero avançar além dos pontos turísticos, embora ache esse esquema que você citou legal também. Mas minha idéia é explorar os arrondissements a pé, eu e meu marido adoramos fazer isso.Assim, a idéia é explorar a área inicialmente de ônibus, sentados, depois a gente volta naquele que mais chamou atenção, e aí batemos perna a exaustão.Quero conhecer aos poucos, mas de forma mais intensa, pode ser que consigamos fazer só uma área nesse esquema, mas Paris pede mais, né não? Quem sabe ano que vem, e no outro também.Conhecemos os monumentos turísticos básicos Todo turista em Paris começa no mesmo ponto, e não fugimos à regra.Adoraria voltar ao Museu D'Orsay( amei,amei!) mas não conheço o Rodin, Marmotan,o Institut du Monde Árabe, então quero ir dessa vez.Também não explorei a cidade de ônibus, daí minhas insistentes perguntas, quero fazer isso agora.Fico curiosa pra saber como é o bairro de nº 11º, o 20º, o 16º, o bairro do restaurante do portuga. Quero bisbilhotar, tendeu? Mas não vou fazer isso de uma vez só.
Conhece Strasbourg, vale um bate e volta?
Saiba que suas informações são valiosas. Estão sendo anotadas para serem utilizadas, já que você se ofereceu, não vou me fazer de rogada!
Bj
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Já que falou tem um passeio legal. Pegue a rue Saint-Dennis bem ao lado do Halles e vai andando por ela até chegar em Strasbourg-Saint-Dennis. Vai fazer um caminho legal. Pode comer nos vários comedouros que tem no caminho, vai conhecer uma área de confecções e andar no reduto das putas de Paris. Vai ver as moças em frente a casa ou quarto ou Hotel que trabalha, misturado com famílias e pessoas no corre-corre do dia. Vai encontrar umas que parecem com a avó ou tia da gente. Tem gosto pra tudo. Chegando em Saint-Dennis vai dar de cara com a Porte de Saint-Dennis. Se não souber a história das portas e do pq a rua vira, Faubourg me diz que eu conto. Vai ver a negada trabalhando os cabelos maravilhosos dos africanos. Eu apelidei o bairro carinhosamente de Planeta dos Macacos. Outro lugar ótimo pra passear e ver o dia a dia do nativo, é ao lado da École Militaire, no Champs de Mars, tem feiras de rua lindas, lojas de queijos. Outro bairro ótimo, vc desce do metro em Villiers...tem rua de pedestre cheio de lojinhas feiras padaria Paul que é delícia casa de Azeites e olives da melhor qualidade...e corre pro aeroporto que acabou seu tempo. Tem mais se quiser eu passo...ou melhor, vou escrever um post de como passear à pé em Paris.
bjins

Anônimo disse...

Vamos por parte.
1)Villiers é uma rua? Pra chegar lá de metrô, desço na estação École Militaire? É no 7ème?
2)Sobre a história das Portes e porque a rua vira Faubourg, quero saber. Rue Saint Honoré, depois da Rue Royale, vira Faubourg Saint Honoré, a história se aplica da mesma forma, ou melhor, todas as ruas que viram Faubourg a história é a mesma? Temos tradução para Faubourg ou significado que seja equivalente?
Vou dar uma olhada no google maps pra entender a caminhada da Saint Denis, depois volto a lhe consultar
Ah, adoro feiras livres, conheci a do Boulevard Raspail.Agradeço-lhe o gesto cordial e solidário nas informações sobre Paris. Coisa de mineiro mesmo, eta trem bão! Não sou mineira, mas aprecio muito a galera!
A propósito, estou lendo um livro da jornalista Leda Nagle (de Minas para o mundo) em que ela entrevista figuras singulares das Gerais. Já era fã, mas fiquei literalmente deslumbrada com a da Adélia Prado. Se tiver oportunidade, não deixe de ler, acho que vai gostar
Bj
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Elisa, Villiers é uma estação de metrô da linha 2.
École Militaire é outra estação da linha 8, que acho a linha mais chiquetérrima de Paris.
As portas de Paris, fechavam a cidade como uma cidadela. Haviam muros que foram derrubados e ficaram as portas. Então, dentro do muro, moravam os q tinham grana, os burgueses, e fora dos muros os falsos burgueses. Então a rua passava a ser Faubourg.
Tem feira em todo bairro. Muito legal. Se vc for comer no portuga na quarta ou sexta vai pegar uma feira ótima em frente ao restaurante.
A Adélia é uma graçinha mesmo, e a Lêda ainda vejo todo dia no Sem Censura.
bjins meu bem

Anônimo disse...

Ieda,
Vou lhe dar uma folga merecida. Agora é minha vez de juntar as informações, estudar a cidade, traçar o roteiro que vou fazer(cê sabe que a gente nunca cumpre à risca, né?), depois volto, e tome pergunta dona eidia!!!
Obrigada mais uma vez pela generosidade de partilhar suas informações comigo.
Aquele abraço
Maria Elisa
PS.A visita ao blog é obrigatória, bien sur, et tous les jours, ma belle!( peguei a manha, kkkk)

Ieda Dias disse...

Elisa, não se preocupe. Pode pedir à vontade. Tem uma coisa que sempre alerto aos navegantes. Seguinte. Tenha sempre em mãos um plano B. Programas pra dias de sol e dias nublados ou com chuva. Ex. Nuuunca ir à Saint-Chapelle (visita obrigatória em Paris) quando estiver nublado. Só dia muito claro. Nunca ir ao Quartier Latin pela manhã. Sempre à partir de 3 da tarde. Entendeu?
bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...