segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Quem pergunta quer resposta...

Logo que cheguei em NY, fotografei a Igrejinha em frente de casa e ela tava fechada. Ontem, tivemos a sorte de passar e estar aberta. Chegamos devagarim,  com jeito, pra perguntar ao padre - que depois soubemos que era bispo - se podia fotografar, e ele, todo gentil, não só disse que podia, como correu pra iluminar a Igreja.
Quero ir qualquer dia desses assistir a uma missa lá, pra ver  qual a diferença de uma missa na Igreja Católica. Eles são gregos ortodoxos.
E o bispo acho que não recebe muita visita, porque custamos a nos livrar dele.
Danou numa falação sem fim, começou a contar a origem da Igreja dele, falou de romanos, bizantinos, antiga Constantinopla - hoje Istambul - que ele insiste em chamar de Constantinopla, e dá-lhe constantinos e otomanos, e os gregos não engolem a história da Turquia não pertencer mais a eles, falou sobre o desaparecimento da cruz onde Cristo foi crucificado, e então os seguidores de Jesus, depois da crucificação, foram ao local do martírio pra recuperar a cruz, que, a essa altura do campeonato, já era considerada uma relíquia e, chegando lá, tinha tanta cruz que não sabiam mais qual era a dele, então pegaram as três supostas cruzes de Jesus e os dois ladrões e, de repente, passou um funeral, então eles pediram, aos donos do enterro, o corpo emprestado pra medir nas três cruzes... credo!... e não é que ele coube direitinho em uma das cruzes  - nesse momento, fiquei sabendo que as cruzes eram feitas sob encomenda, quiném caixão, cada qual no seu cada qual - donde deduzimos  que o enterro era do próprio Cristo - e o bispo falou o nome dele em grego, em turco e em inglês e nenhum deles nós entendemos e pedi pra ele repetir, ele repetiu soletrando e piorou a situação, não entendi nada e ficou por isso mesmo.  O sotaque do danado era super forte e, como acontece nestas ocasiões, eu sou craque em compreender e traduzir. 
(Tenho um grande amigo que fala inglês fluente, é craque, professor, tradutor, o cacete a quatro e, com  tanta sabedoria, não entende quase nada do que este povo que fala mal inglês e tem muito sotaque, diz. Eu sou a tradutora dele em nossas viagens. E ele fica indignado:
 - Não sei como você entende o que este povo diz!
E eu digo.
- É porque falo tão mal o inglês, quanto eles.)

Olhe o mundo de quadros de santos. Não tem imagens, só quadros, mas não ousei perguntar porquê, senão tava lá até agora. Ficou pra uma outra vez.
Os  mosaicos são verdadeiras obras de arte. Eu adoro!



É um mundo de cores e brilho. Muita cor, muito brilho, muito ouro!!!


O bispo derramando história na minha amiga, que nem piscava, com medo de olhar pra mim e a gente ter um ataque de riso.
Isto aí não entendi direito, se são restos mortais de alguém vindos de Jerusalém ou ossada de algum sacrificado nas batalhas da Igreja através dos tempos.
Eu vou voltar lá com calma, pra ele me contar mais causus. Não pense que acabou. Dividirei com voce.

Tá pensando em viajar? Faça uma comparação de preços de passagens e hotéis e veja dicas das cidades. Clique aqui e comprove ( e eu ainda ganho uns $$$...rs )

8 comentários:

regina disse...

Ieda
Que linda Igreja e os mosaicos então? Maravilhosos!
Agora, nada se compara ao seu relato. Num digo que vc torna melhores minhas manhãs? To chorando de rir.
bjs

Ieda Dias disse...

Regina, vc nem imagina o quanto me faz feliz...muito brigadim mesmo....eu pensei em relatar do jeito que o bispo fez...disparado...hehhehe
bjins

reynaldo disse...

Eidia, minha linda.. Cê rezou, né? rezou sim! Numa Igreja LINDA desta só rezando! Menos é mais! Que lugar lindo você achou! Outra coisa: sem desmerecer seus conhecimentos culinários, as fotos que você postou das "lobsters" pareciam patas de "king crabs"! Errei? Saudades e BOA VIAGEM! Tô junto! Bjs.

Ieda Dias disse...

Meu bem tinha lagosta e camarão...delícia...bjins e muito brigadim. A fotógrafa aqui não é das melhores e os camarões ficaram escondidos...rs

Maga. disse...

Taí uma coisa q gostaria de entender, sei q tem mtas diferenças as duas igrejas.Me parece q foram uma só até sec.X d.c.(1054), mas apartir daí os orientais n aceitaram obedecer ao papa ocidental e se separaram.N aceitavam a lingua em latim, queriam o grego ou hebraico.Na missa a hora da consagração é diferente,meu irmão casou-se numa igreja desta, os noivos colocam a coroa no outro.Vou procurar saber mais, tenho um padre amigo q posso perguntar tb, depois( agora é tarde p ligar) te conto.
Causu interessante.
Procure saber sim, fiquei curiosa. Se der tempo,tá...Enjoy it
bjim

Ieda Dias disse...

Maga, vou tirar uns dois dias da viagem pra isso...rs...vc nao imagina o tanto que o bispo fala...assim que voltar de Israel vou la com mais calma e te conto...
bjos

Anônimo disse...

Que luxoooo! Se o primeiro jantar foi assim, imagina depois!!!! Aposto que a lasanha foi a Patricia que pediu.
Tô com inveja, mas uma inveja boa. Não se preocupem! Bom passeio a todos e um ABRAÇÃOOOOO da Adriana.

Anônimo disse...

BOA PEREGRINAÇÃO A TODOS.
A MINHA AQUI CONTINUA.
BJSSSSSSSSSSSSSS! Adriana.

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...